Banner

Política

Jair Bolsonaro é eleito presidente do Brasil

Imprimir
PDF

bolsonaro-corte-03

Jair Messias Bolsonaro, do PSL, foi eleito o 38º presidente da República neste domingo (28) ao derrotar em segundo turno o petista Fernando Haddad, interrompendo um ciclo de vitórias do PT que vinha desde 2002.

A vitória foi confirmada às 19h18, quando, com 94,44% das seções apuradas, Bolsonaro alcançou 55.205.640 votos (55,54% dos válidos) e não podia mais ser ultrapassado por Haddad, que naquele momento somava 44.193.523 (44,46%).

No discurso da vitória, Bolsonaro afirmou que o novo governo será um "defensor da Constituição, da democracia e da liberdade".

Aos 63 anos, capitão reformado do Exército, deputado federal desde 1991 e dono de uma extensa lista de declarações polêmicas, Jair Bolsonaro materializou em votos o apoio que cultivou e ampliou a partir das redes sociais e em viagens pelo Brasil para obter o mandato de presidente de 2019 a 2022.

Na campanha, por meio das redes sociais e do aplicativo de mensagens WhatsApp, apostou em um discurso conservador nos costumes, de aceno liberal na economia, de linha dura no combate à corrupção e à violência urbana e opositor do PT e da esquerda.

Com isso, se tornou um fenômeno eleitoral ao vencer a corrida presidencial filiado a uma legenda sem alianças formais com grandes partidos, com pouco tempo na propaganda eleitoral de rádio e TV e distante das ruas na maior parte da campanha, em razão do atentado no qual sofreu uma facada que o perfurou no abdômen.

Após quatro vitórias consecutivas do PT em eleições presidenciais (2002, 2006, 2010 e 2014), o novo presidente eleito se apresenta como um político de direita.

Vitorioso na primeira vez em que se candidatou a presidente, Bolsonaro sucederá Michel Temer (MDB), vice de Dilma Rousseff (PT) que assumiu o governo em 2016 devido ao impeachment da petista.

Com informações do G1

EdipoNatan_1950x300px

Comentários (0)

Fátima Bezerra (PT) é eleita governadora do Rio Grande do Norte

Imprimir
PDF

fatimaeleita

Com 100% das urnas eletrônicas apuradas às 20h46, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a candidata Fátima Bezerra (PT) foi eleita governadora do Rio Grande do Norte em segundo turno, neste domingo (28). Ela recebeu 1.022.910 votos, ou 57,60% dos válidos e Carlos Eduardo (PDT), 753.035 votos (42,40%).

Ao todo, votaram 1.942.196 eleitores dos 2,3 milhões que estavam aptos a votar, o que corresponde a 81,86% do eleitorado do RN. Votos brancos (1,75%) e nulos (6,81%) somaram 166.251 votos. Houve ainda 430.383 abstenções (18,14%). Somados brancos, nulos e abstenções, chega-se a 596.634 eleitores aptos que não escolheram nenhum dos candidatos.

"O RN pode ter a certeza de que serei a governadora de todos e todas, dos que votaram em mim, e dos que não votaram também. Teremos um governo de diálogo, um governo de união, para construir um RN que tenha paz, segurança, dignidade e empregos pro nosso povo", declarou em coletiva logo após a confirmação do resultado.

Fátima foi considerada eleita matematicamente às 18h34, quando as urnas estavam com 90,77% apuradas. Ela é a única mulher eleita governadora no país em 2018 e a terceira a ser escolhida para o cargo no estado. Mesmo antes do fim da totalização de votos, ela também já foi considerada a governadora eleita com o maior número de votos na história do estado.

Fátima Bezerra tem 63 anos. É professora, pedagoga e atualmente ocupa o cargo de senadora da república pelo Rio Grande do Norte. Ela nasceu em 19 de maio de 1955 em Nova Palmeira, na Paraíba, mas mora no Rio Grande do Norte desde a adolescência. Se filiou ao PT em 1981 e entrou na carreira política-eleitoral após atuação no sindicato dos professores do estado.

Antes do Senado, Fátima foi eleita deputada estadual duas vezes consecutivas, nas eleições de 1994 e 1998. Em 2002, disputou pela primeira vez um cargo na Câmara Federal. Ganhou e foi eleita outras duas vezes, em 2006 e 2010, sempre pelo Rio Grande do Norte. Entre as candidaturas vitoriosas no Legislativo, disputou a Prefeitura de Natal nos anos de 1996, 2000, 2004 e 2008, mas perdeu nas quatro ocasiões.

Em 2014, com 808.055 votos potiguares (54,84% dos válidos), Fátima foi eleita senadora. Ela poderia permanecer no cargo até 2022, mas decidiu se candidatar ao governo do estado. Eleita, a professora assumirá pela primeira vez um cargo do Poder Executivo - a única governadora eleita no país em 2018.

Com informações do G1/RN

EdipoNatan_1950x300px

Comentários (0)

Prefeito de Touros e vice-prefeita de Jaçanã estão com Geraldo para Senador

Imprimir
PDF

imagem_release_1441739Geraldo Melo (PSDB) segue recebendo importantes apoios no Rio Grande do Norte na sua candidatura a Senador. Prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças sabem da importância de contar com um candidato que tenha experiência e projetos importantes para o Estado, marcas de Geraldo. Além disso, ele é o candidato com obras já realizadas por todas as regiões do RN.

Nesta terça-feira, Geraldo também recebeu o apoio do Prefeito de Touros, Assis do Hospital (PP), e da vice-prefeita de Jaçanã, Josiane Silva (PV). A cidade de Touros está localizada no litoral norte potiguar, e Jaçanã no Trairi. Os apoios a Geraldo chegam de todas os cantos do Estado.

O candidato a Senador agradeceu o apoio recebido: "Fico muito feliz com os apoios que chegam e se somam a nossa candidatura, e cada vez mais disposto a lutar e trabalhar pelo Rio Grande do Norte. Quero contribuir com o Rio Grande do Norte, com projetos de leis importantes para o Estado. Agradeço ao Prefeito de Touros, Assis, e a vice-prefeita de Jaçanã, Josiane, que acreditam no nosso projeto, e afirmo que podem contar comigo para trabalhar por seus municípios", disse Geraldo.

EdipoNatan_1950x300px

Comentários (0)

Pesquisa Seta/Blog do BG mostra empate técnico entre Fátima Bezerra e Carlos Eduardo para o Governo do RN

Imprimir
PDF

Carlos-Eduardo_-Ftima-750x516_1

Os dois candidatos que disputam o segundo turno do governo do RN estão tecnicamente empatadados em votos válidos, forma pela qual a Justiça Eleitoral contabiliza os votos, excluindo brancos, nulos e indecisos.

Fátima está numericamente à frente. Ela tem 52% dos votos. Já Carlos Eduardo aparece com 48%

A pesquisa foi realizada entre 19 e 21 de outubro em todas as regiões do Estado e ouviu 1.300 eleitores. O índice de confiança é de 95% e a margem de erro, de 3%. O levantamento foi registrado sob o protocolo RN-0533/2018 e BR-04314/2018.

Com informações do Blog do BG

EdipoNatan_1950x300px

Comentários (0)

João Amoêdo, presidenciável do Partido Novo, visita Natal (RN), na quarta-feira

Imprimir
PDF

amoedonovoO candidato à Presidência da República do Partido Novo, João Amoêdo cumpre agenda de campanha em Natal (RN), nesta quarta-feira (19). Com chegada prevista para às 16h.
Amoêdo concede coletiva à imprensa, às 17h no Hotel Vila do Mar - do qual foi responsável pelo projeto estrutural -, após a entrevista participa de evento no qual apresentará os candidatos do NOVO no Rio Grande do Norte e falará sobre suas propostas para tornar o Brasil um país mais competitivo por meio da abertura de mercado, uso de tecnologia e corte de privilégios que permeiam a máquina pública.
No dia seguinte (20/09), o presidenciável do Partido Novo cumpre agenda de imprensa pela manhã e visita o Mercado Alecrim antes de deixar Natal rumo à Salvador.

O partido foi fundado em 2011 por um grupo de 181 cidadãos comuns, de 35 profissões diferentes, sem experiência na política. Em 2016, após participar da sua primeira eleição, o NOVO elegeu quatro vereadores. Para se candidatar pela legenda, que não faz uso do fundo partidário ou eleitoral, o candidato precisa ser ficha limpa e participar de um processo seletivo.
Atualmente o NOVO é mantido por seus mais de 24 mil filiados e apoiadores. Além disso, é um dos partidos mais seguidos nas redes sociais e seu pré-candidato à presidência é um dos líderes do ranking de doações por crowdfunding.

Sobre João Amoêdo
Nascido em 22 de outubro de 1962, na cidade do Rio de Janeiro. Filho de um médico do Pará e de uma administradora do Rio Grande do Norte, João se formou em engenharia civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e em administração de empresas pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ).
Começou sua carreira como trainee no Citibank, foi diretor executivo do Banco BBA Creditanstalt, presidente da Finaústria CFI, vice-presidente e membro do conselho de administração do Unibanco, membro do conselho de administração do Banco Itaú BBA e membro do conselho de administração da empresa João Fortes Engenharia. Em 2011, indignado com a alta carga tributária e com os péssimos serviços recebidos do Estado, fundou o NOVO. Em junho de 2017 João deixou a presidência do partido para apresentar sua candidatura à Presidência do Brasil.

EdipoNatan_1950x300px

Comentários (0)