Banner

Política

Deputado diz que governo Fátima Bezerra aproveita a pandemia para contratar “empresas corujas” e dizer que abriu no interior UTIs que não existem

Imprimir
PDF

altombaremoto

Durante sessão remota da Assembleia Legislativa, realizada na manhã desta quarta-feira, o deputado estadual Tomba Farias (PSDB) denunciou que a governadora Fátima Bezerra está aproveitando a pandemia do Coronavírus para fazer dispensa de licitação e contratar o que chamou de "empresas corujas", aquelas que aparecem na 'calada da noite'. Tomba Farias criticou ainda o fato de o governo estadual anunciar a abertura de UTI's que não existem no interior do estado. "Mas nós não podemos falar, pois nos acusam de estar fazendo politicagem com a pandemia", ironizou.

O parlamentar referiu-se a uma dispensa de licitação feita pelo governo estadual, que beneficiou a empresa Servsaude EIRELI, aberta em 3 de abril de 2019, com recursos no valor de mais de R$ 8,5 milhões, destinado a contratação de seis ambulâncias tipo UTI para transportar pacientes com a Covid-19. "Essa empresa, que nunca assinou um único contrato com um ente público, tem sede numa casa simples do bairro de Emaús, sem identificação comercial e possui o capital social de R$ 100 mil. Além disso, não há nenhum veículo registrado no nome dessa empresa no Detran", disse o parlamentar, acrescentando que os objetivos e atividades da empresa são cadastrados como coleta de lixo, transporte escolar, construção e demolição de edifícios e estacionamento de veículos.

UTI

O deputado municipalista foi enfático ao afirmar que Fátima Bezerra anuncia a abertura de UTI´s que não existem em cidades do interior do estado, como São Jose de Mipibu, João Câmara e Santa Cruz, "No hospital de São José de Mipibu, o governo fala que lá tem dez UTIs, mas nenhuma está funcionando e aberta. No hospital de João Câmara, o Secretário de Saúde disse que tem cinco UTIs lá, mas que está funcionando apenas duas, e que tem dias que o médico não vai. Eu nunca vi UTI sem médico", revela Tomba Farias.

O parlamentar também enfatizou que em Santa Cruz a realidade é diferente do discurso que a governadora faz. O governo do Estado diz que mandou cinco UTIs para o hospital de Santa Cruz, mas o que chegou lá foram cinco respiradores. Lá o hospital foi construído há 35 anos e para se instalar os respiradores precisa de aumento de oxigênio, aumento dos gases, ar comprimido, instalação elétrica e além disso, a usina de gases leva 27 dias para chegar no Rio Grande do Norte.

O deputado afirma que a única coisa que governo fez até hoje em Santa Cruz foi a cessão de um respirador que veio do governo federal. "O governo do RN prometeu uma ajuda de R$ 33 mil e só pagou a primeira parcela de R$ 11 mil, e depois não pagou mais nada, como sempre ele faz, engana a tudo e a todos", disse e enfatizou: "é o governo da mentira".

FONTE: Assessoria de imprensa do deputado estadual Tomba Farias

EdipoNatan_1950x300px

Comentários (0)

Procurador-geral do Ministério Público de Contas admite que “há indícios de crime e má gestão” na compra dos respiradores pelo Consórcio Nordeste

Imprimir
PDF

tombaenfrentamento

Provocado pelo deputado estadual Tomba Farias (PSDB), o procurador-geral do Ministério Público de Contas, Thiago Guterres, admitiu na tarde desta segunda-feira, 22, durante reunião da Comissão Especial da COVID 19 da Assembleia de Legislativa do Rio Grande do Norte, que há indícios de irregularidade, crime e má gestão com relação à compra dos respiradores pelo Consórcio Nordeste. "Os índicos são realmente muito evidentes e, uma vez confirmados, são muito graves, revelou.

Thiago Guterres disse que, como cidadão, compartilha com a preocupação e indignação externada pelo deputado Tomba Farias com relação aos valores que foram repassados ao Consórcio Nordeste de forma "provavelmente muito precipitada e mal feita". Ele destacou ainda que "se o Consórcio, de início, nas primeiras contratações, não vem se mostrando eficaz para as finalidades para as quais foi criado, realmente não faz sentido manter o estado do Rio Grande do Norte nele". Na sua opinião, essa discussão sobre a permanência ou não do Rio Grande do Norte no Consórcio é muito mais "político-administrativa e o TCE tem que avaliar sob o ponto de vista técnico-jurídico".

O posicionamento do procurador-geral foi uma consequência do relato feito por Tomba Farias, que explicou que a empresa beneficiada com o contrato do Consórcio Nordeste foi criada em 24 de junho do ano curso, com apenas um capital de R$ 100 mil. "Essa empresa fez uma compra de R$ 50 milhões e as evidências são muito claras", disse o parlamentar, ressaltando que o governo comprou por R$ 163 mil respiradores que haviam sido anteriormente adquiridos por R$ 84 mil.

Tomba Farias condenou também o comportamento da governadora Fátima Bezerra (PT) que vem se mantendo em silêncio diante de toda a polêmica envolvendo a compra dos respiradores, o Consórcio Nordeste e o fato de o Rio Grande ter levado um "calote" de cerca de R$ 5 milhões, pagando por respiradores que não foram entregues.

"O secretário executivo do Consórcio, Carlos Garbas, já foi alvo da operação Lava Jato, suspeito de recebimento de propina. Apesar de tudo isso, a governadora está em silêncio até hoje. A dona da empresa fez uma deleção premiada dizendo que pagou R$ 12 milhões de propina. Isso é muito grave, gravíssimo", assinalou.

FONTE: Assessoria de imprensa do deputado Tomba Farias

EdipoNatan_1950x300px

Comentários (0)

Após fazer duras críticas a Fátima Bezerra pela paralisação da barragem de Oiticica, deputado Tomba Farias comemora a retomada da obra

Imprimir
PDF

tombaokoff

Após tecer, há seis dias, duras críticas à governadora Fátima Bezerra (PT) por esta ter paralisado as obras da barragem de Oiticica, o deputado estadual Tomba Farias (PSDB) agradeceu nesta quarta-feira, 20, a gestora estadual por ter revisto a sua decisão e autorizado o reinício dos serviços referentes à execução das obras para a construção do empreendimento. "Sou grato a governadora por ela ter assimilado nossas críticas e o clamor da sociedade potiguar e da própria classe política. Pelo menos dessa vez, prevaleceu o bom senso", disse o parlamentar.

Na última quinta-feira, dia 14, Tomba, durante sessão remota da Assembleia Legislativa, acusou o governo Fátima Bezerra de "querer paralisar o Rio Grande do Norte e disse que "já estava na hora da gestora estadual "assumir o papel de sua governança". Naquela ocasião, o parlamentar municipalista questionou se a governadora estava sem vontade e coragem para governar.

"Agora a hora é de reconhecer a atitude da governadora, que teve a humildade de rever o seu posicionamento anterior. Também é hora de reconhecer o esforços de todos aqueles que se somaram a nossa voz na luta pela retomada da obra. Desde o juiz coordenador do Centro Judiciário de Solução de conflitos e cidadania, Uedson Uchôa, até os representantes do consórcio, o prefeito de Jucurutu e os moradores atingidos pelo serviço".

Além das críticas do deputado Tomba Farias, a paralisação de Oiticica foi duramente contestada por membros da bancada federal e estadual, gerando, inclusive, uma nota do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

FONTE: Assessoria de imprensa do deputado estadual Tomba Farias

EdipoNatan_1950x300px

Comentários (0)

Deputado Tomba Farias defende criação de CPI para investigar o sumiço dos R$ 5 milhões que o governo do RN pagou por respiradores

Imprimir
PDF

tombaremoto

O deputado estadual Tomba Farias (PSDB) defendeu a realização de uma rigorosa investigação sobre o fato de o governo do RN ter pago R$ 5 milhões por respiradores que não foram entregues ao Consórcio NE. O parlamentar, que considera importante se chegar à conclusão se houve ou não má versação do dinheiro público, anunciou que a Assembleia Legislativa poderá abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o assunto.

"Mais de dois meses depois de ter antecipado o pagamento de quase R$ 5 milhões para compra conjunta de respiradores pelo Consórcio Nordeste, os aparelhos não foram entregues conforme o contrato. O dinheiro tampouco foi devolvido ao governo do estado", disse o deputado.

Tomba destacou que a empresa responsável pela venda dos respiradores, foi criada em 24 de junho de 2019 e alertou que de lá para cá só emitiu duas notas fiscais, incluindo a de número 002, referente a venda dos respiradores. "O governo jogou fora 5 milhões de reais e eu não vejo o Ministério Público Estadual e o Ministério Público Federal falarem nada. A nossa Casa também está calada. Nós temos que tomar providências. Essa empresa tem como endereço um apartamento de 72 metros quadrados, " ressaltou.

Tomba Farias enfatizou ainda que a Assembleia Legislativa não pode continuar em silêncio diante de um fato que envolve dinheiro público, vindo dos impostos dos contribuintes. " Vamos ficar calados? Vai ficar dessa forma? Não vamos nos pronunciar?", questionou o parlamentar, convocando os colegas a assinarem a "CPI dos Respiradores".

FONTE: Assessoria de imprensa do deputado Tomba Farias

EdipoNatan_1950x300px

Comentários (0)

“É só enganação”: Tomba Farias pede que Fátima Bezerra “assuma a governança do RN” e não paralise obras da barragem de Oiticica

Imprimir
PDF

tombaliveal

"O que está faltando, governadora? Vontade? Coragem? Assuma o papel da sua governança e bote para funcionar esse Rio Grande do Norte. Esse Rio Grande não pode ser paralisado. Nós temos que tomar conta das vidas, mas temos também que tomar conta daqueles que mais necessitam e do desenvolvimento do Rio Grande do Norte, pois senão pode ser tarde demais. Podemos até salvar muitas vidas, mas também podemos entrar em colapso e quem vai estar na UTI, sem respiradores, sem solução, é o estado do Rio Grande do Norte".

A declaração é do deputado estadual Tomba Farias (PSDB), que durante a sessão ordinária desta quinta-feira, na Assembleia Legislativa, teceu sérias críticas à governadora Fátima Bezerra (PT), que decidiu não prosseguir com as obras da barragem de Oiticica, apesar de haver recursos da ordem de 50 milhões de reais para dar continuidade ao empreendimento.

"Eu queria muito acreditar nesse governo, mas a cada dia que passa é só muita insegurança e enganação", disse o parlamentar ao relembrar o esforço do ministro Rogério Marinho e da própria bancada federal para assegurar os recursos para a execução da obra, que, segundo enfatizou, " há mais de 30 anos se arrasta".

O parlamentar lembra que o governo havia assumido o compromisso de "tocar" a obra, tomando todas as medidas de proteção relacionadas aos protocolos de segurança do COVID 19. "Foi isso que ficou acetado na reunião com o consórcio da construtora EIT, mas o que ela fez foi justamente o contrário, prejudicando 350 trabalhadores que iriam trabalhar no empreendimento", assinalou.

Segundo o parlamentar municipalista, a barragem de Oiticica é uma obra necessária, que o povo do Rio Grande do Norte clama por muitos anos e que a própria Fátima Bezerra, antes de ser governadora, "vivia no twitter pedindo a execução, e depois de eleita governadora também vivia pedindo a Rogério Marinho a liberação de recursos".

"Não quero acreditar que a governadora não vá repensar a sua decisão de suspender uma obra que ela pedia tanto no Twitter", alfinetou o parlamentar.

FONTE: Assessoria de imprensa do deputado Tomba Farias

EdipoNatan_1950x300px

Comentários (0)