Banner
26
Set

Centenário de fundação da Escola de Comércio de Natal é celebrado no Legislativo

Imprimir
PDF

0b9a00d79dcfb72b4616c61d46394d9a

Homenagear os cem anos de criação da Escola de Comércio de Natal. Esse foi o objetivo da sessão solene promovida pela Assembleia Legislativa, através do mandato do deputado George Soares (PL), na tarde desta quinta-feira (26), no Plenário da Casa.

"Nossa Escola de Comércio foi uma instituição fundamental na formação de inúmeras gerações de profissionais da contabilidade e do comércio do RN. Além disso, ela representou, a partir de 1917, uma verdadeira revolução educacional, com reflexos fundamentais na própria economia do Rio Grande do Norte", destacou George Soares.

O parlamentar lembrou que, antes da Escola, a formação técnica dos contabilistas potiguares era realizada em capitais, como Recife e Salvador, fato que limitava o surgimento de novos profissionais, diante dos elevados custos que isso representava para as famílias, mesmo as de boas condições financeiras.

O Legislativo fez ainda um reconhecimento à vida e à obra do principal criador da Escola de Comércio de Natal, Ulysses Celestino de Góis.

"Ulysses de Góis foi uma das figuras mais emblemáticas do nosso estado no século 20. Foi professor, contabilista, servidor público, cooperativista, jornalista, escritor, sindicalista, líder em tudo que fez. Ele foi também o educador visionário que criou, em 1919, a Escola de Comércio de Natal, fez nascer em 1957 a Faculdade de Ciências Contábeis e Atuariais de Natal e, ainda, foi um dos fundadores do Conselho Estadual de Educação e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte", frisou o deputado.

Ainda de acordo com o parlamentar, Ulysses Celestino de Góis foi um dos pioneiros no cooperativismo potiguar ao criar, em 1926, a Caixa Rural Operária de Natal. Além disso, em 1946 ele fundou o Sindicato dos Contabilistas e foi seu primeiro presidente. No fim da vida, em 1988, ainda fundou a Academia Norte-Rio-Grandense de Ciências Contábeis.

Falando em nome dos homenageados, Jânea Maria de Souza começou seu discurso contando sua história como aluna da Escola de Comércio. "Após a conclusão nós fomos galgar nosso sucesso, mas as amizades continuam. Uns partiram, mas os outros continuam contribuindo para o engrandecimento do nosso Estado", disse, emocionada.

Agradecendo o legado deixado pelo professor Ulysses de Góis à Contabilidade brasileira, Jânea de Souza lamentou a extinção da Escola de Comércio. "É muito triste que a escola tenha sido sucateada e transformada em outras unidades. Mas ainda há esperança. Seria interessante criarmos na Ribeira uma escola que siga o exemplo e seja produtiva para os jovens potiguares, principalmente os que ficam por ali, soltos e sem esperança", sugeriu.

Jucileide Ferreira Leitão, presidente da Academia Norte-Rio-Grandense de Ciências Contábeis, homenageou os professores, funcionários e alunos à época da fundação da Escola de Comércio de Natal. "A contabilidade potiguar, hoje representada por mais de dez mil profissionais, tem muito a agradecer pela criação da Escola de Comércio. Por isso, nada mais justo que prestarmos todas as homenagens aos primeiros professores, funcionários e alunos, que deram vida à instituição", enfatizou.

A respeito do professor Ulysses de Góis, a presidente disse que "ele é a luz da Contabilidade brasileira". "Hoje não temos placas que celebrem os feitos de Ulysses, mas isso não é necessário. O que importa para nós são os exemplos de ser humano e profissional deixados por ele", concluiu.

Homenageados

Antônio Capistrano

Arquibaldo Barbosa

Carlos Rosalvo de Oliveira Serrano

Dijosete Veríssimo da Costa

Ivanildo Alves Messias

Ivanilson Pessoa de Medeiros

Jânea Maria de Souza

José Jeová Soares

Manoel Corsino Filho (In Memoriam)

Ulysses Celestino de Góis (In Memoriam)

banner_carloschagas

Comentários (0)