Banner

Política

PSDB governará quase 50 milhões de brasileiros; PT fica sob responsabilidade de 6 milhões

Imprimir
PDF

desempenho-dos-partidos-no-eleitorado_DKoOEZnO PSDB vai governar 34,4 milhões de eleitores a partir de 2017, segundo levantamento do G1com base nos dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A soma equivale a 24% do total do eleitorado, de 144 milhões.

Em seguida aparecem o PMDB, com 20,6 milhões, o PSB, com 11,8 milhões, e o PSD, com 9,72 milhões de eleitores. Juntos, os quatro partidos governarão 53% do eleitorado brasileiro.

Em comparação com a eleição de 2012, houve avanço do PSDB que, naquela eleição, aparecia em terceiro lugar em número de eleitores, atrás do PT e PMDB.

O PT passou de 27 milhões para 4,36 milhões de eleitores. O PT governará 6 milhões de pessoas.

Com informações do G1

ARTE_PARA_BLOG

Comentários (0)

Base de Temer vai comandar 81% do eleitorado do País

Imprimir
PDF

temer_impeachmentOs partidos que apoiaram o impeachment de Dilma Rousseff e hoje formam a base do governo de Michel Temer vão comandar 81% do eleitorado do País. O resultado consolida uma ampla base municipal formada pelas legendas com assento na Esplanada e, ao mesmo tempo, revela a ampliação do espaço dos partidos nanicos.

Segundo O Estado de S. Paulo, das 57 municípios onde houve segundo turno, siglas aliadas ao governo elegeram 46 prefeitos – sendo 12 em capitais. Ao todo, contando o resultado do primeiro turno, foram 4.446 eleitos. A conta inclui PMDB, PSDB, PSD, PP, PSB, PR, DEM, PTB, PPS.

ARTE_PARA_BLOG

Comentários (0)

Túlio Lemos indica equipe de transição em Macau

Imprimir
PDF

Tulio_discursoO prefeito eleito de Macau, Tulio Lemos, constituiu a Comissão de Transição que irá acompanhar todas as providências legais até o dia de sua posse e confiou essa missão ao vice-prefeito eleito, Rodrigo Aladim. Juntamente com outros profissionais de diversas áreas, Aladim terá a oportunidade de conhecer a real situação em que se encontra a administração na Prefeitura Municipal de Macau.

Embora uma série de informações de malversação sobre a administração atual tenha chegado ao seu conhecimento, Tulio Lemos tem recomendado cautela aos membros da Comissão de Transição. "Nossa equipe atuará com bastante seriedade para se buscar a real situação que iremos enfrentar a partir do dia 1º de janeiro", afirmou o prefeito eleito.

Durante a primeira reunião que realizou com todos os membros da Comissão de Transição, Tulio Lemos informou à equipe que entrou em contato direto, via telefone, com o prefeito em exercício Einstein Barbosa e falou sobre uma série de irregularidades que vêm ocorrendo na sua administração. "O meu gesto teve o objetivo de prevenir o gestor de acontecimentos absurdos, pois algumas situações, provavelmente, ele nem deve ter conhecimento. No entanto, a realidade de toda a situação nós só iremos ter após as análises da Comissão de Transição. Espero que tenhamos uma boa receptividade da parte do prefeito Einstein Barbosa e de todas as pessoas por ele indicadas para acompanhar o processo de transição".

No encontro com a equipe, o prefeito eleito Tulio Lemos deu o tom de sua forma de governar ao recomendar a prática da austeridade em todos os gestos a serem evidenciados.

banner_carloschagas

Comentários (0)

Com novas regras, doações de campanha caíram de R$ 6,4 bi para R$ 2,9 bi

Imprimir
PDF

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, disse, em entrevista na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) que as eleições transcorrem em clima de normalidade em todo o país, inclusive no Rio de Janeiro, São Luís e Porto Alegre, capitais que despertavam maior preocupação em função da presença do tráfico de drogas e da milícia em algumas regiões, principalmente no Rio de Janeiro.

Ao comentar as novas regras eleitorais que proíbem a doação de empresas para candidatos, Gilmar Mendes disse que de 2012 para 2016 as doações de campanha caíram de R$ 6,4 bilhões para R$ 2,9 bilhões. O presidente do TSE disse que houve reclamações do encurtamento do tempo de campanha e também sobre as doações de empresas, mas que agora caberá ao Congresso Nacional se debruçar sobre a reforma política eleitoral e o modelo a ser adotado para as próximas eleições.

SANTACRUZ460X67-adek

Comentários (0)

Presidente do PEN defende reforma política através de uma Constituinte

Imprimir
PDF

presidentepenO presidente estadual do PEN, advogado Luiz Gomes, defendeu a convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte para realizar a reforma política e que essa mesma Assembleia seja auto dissolúvel após a promulgação das mudanças. O jurista se posicionou sobre o assunto nesta quinta-feira (27) após a reunião da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Seccional Rio Grande do Norte.

Luiz Gomes afirmou que os atuais parlamentares não possuem a independência para discutir o assunto e realizar mudanças realmente significativas. "O atual Congresso não possui qualquer condição de representatividade e independência, necessária para operar a reforma política, que, necessariamente, precisa mexer nas regalias e facilidades do mundo político dos mandatos", disse.

De acordo com o presidente do PEN, é preciso haver um pacto entre a sociedade civil organizada, os movimentos sociais e a classe política para que a reforma seja amplamente discutida e que mudanças reais no sistema eleitoral e na formação das casas legislativas sejam aplicadas. "Vamos debater e detalhar essa ideia, que é a única maneira de fazer reforma sem os vícios da atual formação congressual", completou.

SANTACRUZ460X67-adek

Comentários (0)