Banner

Estadual

Oportunidade: Cei Mirassol e Cei Zona Sul abrem seleção para bolsas de estudos e matrícula para novos alunos

Imprimir
PDF

Seleo_para_bolsas_de_estudo

Consideradas entre as melhores escolas da rede privada de ensino do Rio Grande do Norte, os colégios CEI Mirassol e o CEI Zona Sul abriram processo de matriculas para novos alunos, que podem concorrer, através de processo seletivo, a bolsas de estudos que contemplam descontos na mensalidade de até 50 por cento, concedidos para estudantes que se destacarem no exame para admissão no estabelecimento de ensino.

As inscrições podem ser feitas pelo endereço eletrônico https://www.estudecei.com.br/selecao2020/ até o dia 8 de Novembro e o processo seletivo para as bolsas de estudos é destinado para estudantes do Ensino Fundamental (6º ao 9º) e Ensino Médio. As provas acontecem no dia 9 de novembro às 9 horas, com duração de duas horas.

O processo de ingresso no CEI Mirassol e CEI Zona Sul também prevê, para dezembro, um período de adaptação destinado para alunos do ensino infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental, iniciativa que oferece a oportunidade dos estudantes conhecerem o espaço físico e recursos da escola.

BOLSAS

A quantidade bolsas de estudos é limitada e o benefício será concedido de acordo com o aproveitamento do aluno na prova de seleção e a disponibilidade de vagas existente na escola.

A Seleção CEI é grátis e não prevê pagamento de qualquer tipo de taxa.

Banner_Queijeira_1950x300

Comentários (0)

Pesquisadores identificam óleo nos parrachos de Pirangi

Imprimir
PDF

Petro_Anast-1-1024x512

Manchas de óleo em corais e sedimentos marinhos foram encontradas nos parrachos de Pirangi do Sul, litoral leste do Rio Grande do Norte, durante trabalho de campo realizado pelo grupo do Laboratório de Geologia e Geofísica Marítima e Monitoramento Ambiental da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que esteve no local na última quarta-feira, 16. A avaliação aconteceu em no ambiente recifal e suas adjacências estendendo-se cinco quilômetros costa afora entre o estuário do Rio Pium e o mar, onde foram coletadas 30 amostras de sedimentos do fundo marinho para estudos posteriores, que servirão para diagnosticar os impactos causados nas condições ambientais que suportam a vida marinha.

A presença de óleo foi identificada em corais a três metros de profundidade. "Esse é um alerta importante, pois aparentemente o óleo não está mais apenas na superfície. É necessário um estudo mais detalhado para verificar se o produto está em profundidades e dimensões maiores", destaca a coordenadora do laboratório, Helenice Vital, ao adicionar que as preocupações dos órgãos ambientais devem ser concentradas também na região marinha e não apenas na linha de costa do Nordeste, de onde já foram recolhidas quase 200 toneladas de resíduos de óleo, segundo a Petrobras.

Sobre o óleo encontrado nos corais, ainda não é possível afirmar que seja o mesmo da costa, pois sua procedência ainda deve ser verificada por análises químicas, como a refletância de vitrinita. No entanto, segundo os pesquisadores, a presença do material é recente, visto que não foi identificado em amostras coletadas há menos de um ano pela mesma equipe. O trabalho de campo da última quarta-feira foi conduzido pela pesquisadora visitante do Programa de Pós-Graduação em Geodinâmica e Geofísica (PPGG/UFRN) Patrícia Eichler, do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul).

Juntamente com alunos de mestrado e doutorado do Programa de Pós-Graduação em Geodinâmica e Geofísica (PPGG/UFRN), a docente observou in loco que também apareceram manchas escuras nos sedimentos – material de areia, lama e fragmentos de organismos vivos localizados na superfície do fundo do mar. A presença do óleo foi observada tanto na camada superficial como interna, situação que pode impedir trocas gasosas e provocar alterações no pH essencial para a vida dos seus habitantes da superfície, chamada de epifauna, e do interior do sedimento, a infauna. Entre eles estão os foraminíferos, microrganismos utilizados para prospecção de petróleo e como parâmetro de avaliação dos impactos ambientais, cuja mortalidade provoca um desequilíbrio geral na vida marinha.

Banner_Queijeira_1950x300

Comentários (0)

Alunos do CEI Zona Sul são convocados para a Seleção Brasileira de Karatê

Imprimir
PDF

Atletas_convocados_para_Seleo_de_Karat

Dez atletas alunos do CEI Zona Sul, foram convocados a integrarem a Seleção Brasileira de Karatê, no Panamericano, que acontecerá no México, nos dias 25 e 26 de Outubro.

O convite surgiu após o destaque na participação do Campeonato Brasileiro realizado no mês de julho em João Pessoa. Os atletas, Cauan Augusto, Dante Fernandes, Luiz Vinícius, Heitor Dias, Luiz Felipe, Tomás Sena, Caio Gomes, Pedro Harry, Maria Eduarda e Betina de Medeiros, obtiveram excelentes resultados o que resultou na convocação para Seleção Brasileira.

Durante a competição eles estarão distribuídos nas categorias:

Kata individual e kumitê até 7 anos masculino - (Caio Gomes)

Kata e kumitê 8 e 9 anos masculino e feminino – (Pedro Harry e Maria Eduarda Lacava)

Kata e kumitê 10 e 11 anos masculino e feminino – (Heitor Dias, Luiz Vinícius, Tomás Sena e Betina de Medeiros)

Kata e kumitê 12 e 13 anos masculino – (Luiz Felipe Lins, Dante Fernandes)

Kata e kumitê 14 e 15 anos masculino – (Cauan Augusto)

Os atletas são treinados duas vezes por semana pela professora de karatê e também integrante da comissão técnica da seleção do RN de karatê-dô, Cynthia Cinara que afirma ter ficado imensamente feliz pois visualiza que os resultados de todo o trabalho realizado na escola em parceria e incentivo dos pais está surtindo um efeito altamente positivo.

Banner_Queijeira_1950x300

Comentários (0)

Governo municipal de Felipe Guerra inicia recuperação da Adutora do Mulungu

Imprimir
PDF

Retroescavadeira_realizando_trabalho_para_escavao_de_novo_local_para_colocao_de_canos_da_Adutora_de_Mulungu.Foto_2

Teve início na manhã deste sábado (19), através de uma equipe de força tarefa de funcionários da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura e com a ajuda de pessoas da comunidade, a recuperação da Adutora de Mulungu, localizada na zona rural do município de Felipe Guerra.

De acordo com o secretário de Obras e Infraestrutura, Suelliton de Brito, "O problema dos canos terem sido queimados foi por causa de um fogo na chapada do Apodi e atingindo grande parte dos canos da adutora de Mulungu.

Ainda de acordo com as informações dele, a equipe montada da força tarefa que esteve trabalhando de manhã até o período da tarde deste sábado (19) para a remoção dos canos queimados.

Depois da retirada dos canos queimados uma equipe com uma retroescavadeira está trabalhando na escavação de um novo canal para a colocação de novos canos na Adutora de Mulungu.

O secretário de Obras e Infraestrutura, Suelliton de Brito informou que todo o trabalho está sendo acompanhado de perto pelo o Prefeito de Felipe Guerra, Haroldo Ferreira e que o gestor felipense tem se colocado à inteira disposição para que o problema que ocorreu seja resolvido o mais breve possível.

A normalização na distribuição de água pela Adutora de Mulungu deverá acontecer ainda dentro de poucos dias.

A adutora de Mulungu tem aproximadamente uns cinco quilômetros de extensão e o consumo da água nela atende toda a comunidade do Mulungu e adjacências.

Banner_Queijeira_1950x300

Comentários (0)

UFRN e Governo do Estado assinam acordo em benefício da produção leiteira

Imprimir
PDF

WhatsApp-Image-2019-10-17-at-16.31.28-1024x683

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e Governo do Estado do Rio Grande do Norte assinaram, na tarde desta quinta-feira, 17, acordo de cooperação para análise físico-químico do leite, no Parque Aristófanes Fernandes. O documento assinado pelo reitor José Daniel Diniz Melo e pela governadoria Fátima Bezerra visa assegurar o certificado para comércio de produtos de leite para outros estados do país.

Com a cooperação, o RN avança nos critérios para conseguir o certificado do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI-POA), que padroniza procedimentos de fiscalização da segurança alimentar. Para o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca, Guilherme Saldanha, o laboratório da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ-UFRN) será um espaço de referência para análise da qualidade do leite produzido no estado. "A UFRN disponibilizou um laboratório de alto nível, que poderá avaliar a qualidade dos produtos laticínios do estado e garantir a certificação para comércio", explicou.

Para o reitor Daniel Diniz a cooperação é um exemplo do que a UFRN vem fazendo em benefício da sociedade potiguar, visto que a instituição vai além da formação de profissionais, pois fomenta ainda a economia de estado por meio do seu conhecimento técnico. Segundo a governadora, esse tipo de parceria reforça a importância da universidade para o crescimento do estado. "Esse convênio traz cidadania e dignidade e, dessa forma, a universidade deve ser vista", considera.

Na opinião do diretor da EAJ-UFRN, Ivan Max Freire de Lacerda, esse é o primeiro passo para que a cooperação entre o estado, a universidade e o setor produtivo seja ampliado, visto que a instituição tem muito a contribuir em benefício da agroindústria, com a capacitação dos produtores, por exemplo.

Banner_Queijeira_1950x300

Comentários (0)