Banner

Estadual

Ano letivo segue até janeiro de 2012

Imprimir
PDF

Mesmo decretada ilegal pela Justiça do Rio Grande do Norte, a greve dos professores da rede estadual de Educação não chegou oficialmente ao fim. Hoje é o dia no qual toda a classe paralisada há 74 dias, deveria retornar às salas de aula.

Como não voltaram, pois se reunirão em assembleia às 9 horas para discutir se acatam ou não a decisão judicial, o Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinte RN) terá que arcar com a multa diária de R$ 10 mil estabelecida pelo desembargador Virgílio Macêdo. A preocupação da Secretaria Estadual de Educação e Cultura (SEEC RN), a partir de agora, é cumprir o calendário para o pós-greve. As aulas se estenderão até janeiro do ano que vem, conforme novo planejamento.

banner_odontopremium

Comentários (0)

Eleições 2012: mais 5 zonas vão adotar identificação biométrica

Imprimir
PDF

O Rio Grande do Norte receberá mais cinco zonas eleitorais que funcionarão com base no sistema biométrico, ou seja, com identificação com a impressão digital dos eleitores.

As novas zonas contempladas são: a 15ª, a 19º, a 52ª, 55ª e a 57ª. No próximo ano, os eleitores deverão fazer o recadastramento para a votação para prefeito e vereador em outubro.

Confira as zonas e municípios contemplados
15ª Zona Eleitoral - São José de Campestre, Monte das Gameleiras e Serra de São Bento;
19ª Zona - São Tomé, Lagoa dos Velhos, Barcelona e Ruy Barbosa;
52ª Zona - São Bento do Norte, Pedra Grande, Galinhos e Caiçara do Norte;
55ª Zona Eleitoral - Almino Afonso, Frutuoso Gomes, Rafael Godeiro e Lucrécia;
57ª Zona - Governador Dix-sept Rosado
bannerpostagensumacasa
Comentários (0)

Fim da greve da Polícia Civil

Imprimir
PDF

Uma audiência de conciliação presidida pelo juiz convocado Assis Brasil e solicitada pelo Sindicato dos Policiais Civis do Estado-Sinpol pôs fim à greve que já dura cinquenta e cinco dias e vem penalizando a população de todo o estado. Com o acordo judicial, a categoria volta ao trabalho às oito horas dessa quinta-feira, 14.

Ficou pactuado que o Governo do Estado: instituirá o pagamento, a partir de outubro, de um vale-refeição no valor de R$ 10,00, em substituição das quentinhas, para os policiais civis plantonistas; contratará serviço terceirizado de limpeza para as delegacias de Natal, 1ª de Parnamirim, Macaíba e São Gonçalo do Amarante; removerá todos os presos das 7ª e 14ª DP e dos Plantões da Zona Norte e Zona Sul de Natal, no prazo de 30 dias, transferindo-os para o antigo prédio da Deprov.

Pelo Termo do acordo, o Estado se comprometeu ainda à: retirar os policiais militares das delegacias de polícia de Mossoró e das demais cidades em que haja efetivo suficiente para o desenvolvimento do trabalho no prazo de 30 dias. As pessoas estranhas que se encontram desenvolvendo atividades nas delegacias devem ser retiradas de imediato. Outro comprometimento do Estado é promover a reforma da Lei Complementar 270/2004.

O Governo do Estado também se compromete a pagar os efeitos financeiros da Lei Complementar 417/2010, parceladamente, entre setembro e dezembro do corrente ano e o passivo (valores atrasados) será objeto de negociação em setembro de 2011, quando será elaborado um cronograma de pagamento.

Com informações do Tribunal de Justiça

Comentários (0)

Governo decreta luto oficial de três dias no RN

Imprimir
PDF

Diante do trágico acidente aéreo que vitimou dezesseis pessoas na manhã desta quarta-feira (13) em Recife, capital do estado de Pernambuco, entre eles alguns norte-riograndenses, o Governo do Estado publica amanhã (14), no Diário Oficial, decreto que institui luto oficial por três dias.

No decreto o Governo destaca que entre as vítimas do vôo 4896, da NoAr Linhas Aéreas, muitas viviam no Rio Grande do Norte onde trabalhavam pelo desenvolvimento do estado. O vôo tinha como destino Natal e Mossoró, cidades onde parte das vítimas tem familiares e amigos residentes, o que agrava a consternação da sociedade potiguar pela perda de vidas.

Comentários (0)

Ilegalidade das greves só mostra fraco poder de negociação da atual administração

Imprimir
PDF

O Governo do Estado conseguiu junto ao Tribunal de Justiça a ilegalidade da greve dos professores do Estado, mas a categoria deve seguir a Polícia Civil e deve manter o movimento.

Integrante do Governo chegaram a comemorar o final da greve e a ilegalidade, mas a ilegalidade só mostra a fraqueza de negociação da atual administração estadual.

A imprensa comissionada tenta mostrar que o Estado está fazendo tudo direito, cumprindo todos os requisitos, mas na verdade a gestão Rosalba Ciarlini não gosta de negociar, tanto é que a greve dos professores se tornará a maior da história do Estado, em termos de durabilidade.

A Governadora nem quis receber integrantes do sindicado para negociar e com isto os alunos são os mais prejudicados, pois está se aproximando vestibular, ENEM, e os alunos estão com quase 3 meses de conteúdos atrasados. Difícil a situação.

banner_675x90

Comentários (1)